Fachada do prédio do CTG

O CTG

O Centro de Tecnologia e Geociências - Escola de Engenharia de Pernambuco (CTG-EEP) resultou da fusão da antiga Escola de Engenharia de Pernambuco, fundada em 1895, com a Escola de Química, a Escola de Geologia, o Laboratório de Ciências do Mar e o Centro de Energia Nuclear. Suas instalações, no Campus, ocupam uma área construída de 50.163m2, abrigando laboratórios de ensino e pesquisa e uma biblioteca setorial.

Notícias Notícias

Voltar

Abordagem integrada de dados geológicos é tema de defesa de dissertação

Defesa será na sala de reunião do PPGeoc (sala 326), no edifício escolar do Centro de Tecnologia e Geociências (CTG)

O Programa de Pós-Graduação em Geociências (PPGeoc) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) realiza amanhã (30), às 9h, a defesa de dissertação de mestrado de Luis Henrique Aguiar de Araújo, intitulada “Abordagem integrada de dados geológicos, de sensoriamento remoto e geoquímicos para a caracterização da formação Pimenteiras e ocorrências de fosfato associadas: estudo de caso na região dos municípios de Pimenteiras e Bocaina (PI)”.

A defesa será na sala de reunião do PPGeoc (sala 326), no edifício escolar do Centro de Tecnologia e Geociências (CTG). Ele foi orientado pelo professor Mário Ferreira de Lima Filho e coorientado pelo professor João Adauto de Souza Neto (UFPE). A banca examinadora será composta pelo orientador e pelo docente Virgínio Henrique de Miranda Lopes Neumann (PPGeoc) e pela pesquisadora Cleide Regina Moura (Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais - CPRM).

Resumo 

Estudos prospectivos sobre a existência de alvos fosfáticos na Bacia do Parnaíba datam desde 1940. Por volta da década 70, a CPRM desenvolveu intensas pesquisas no estado do Piauí em um projeto que ficou conhecido como São Miguel do Tapuio e foi responsável pela demarcação de áreas potenciais para a exploração de fosfato sedimentar. Nos últimos anos, há uma crescente demanda por fertilizantes no mercado nacional devido ao expressivo aumento do agronegócio em todo território nacional, sendo este setor um dos pilares da economia brasileira no mercado de exportação. Considerando a demanda crescente, o aumento na produção nacional de fertilizantes está diretamente ligado a descoberta de novos alvos fosfáticos e o detalhamento de alvos antigos. Por isso, nos últimos anos a CPRM vem desenvolveu o Projeto Fosfato Brasil com o intuito de mapear por todo território nacional potencial áreas de exploração de fosfato.

Neste contexto, o presente trabalho pretende integrar dados de campo, de sensoriamento remoto, geoquimícos e mineralógicos acerca de potenciais alvos localizados na porção leste da Bacia do Parnaíba em regiões conhecidas como Pimenteiras e Bocaina. Os dados de campo consistem em seções estratigráficas e descrição de afloramentos visitados, enquanto que o sensoriamento remoto é representado pela análise por espectroscopia de reflectância. Dados geoquímicos consistem em análise por fluorescência de raios-X portátil. Difratômetria de raios-X foi a técnica mineralógica utilizada para possível comparação com dos dados obtidos na espectroscopia de reflectância.

Os dados de campo mostram uma que as rochas fosfáticas estão associadas principalmente com unidades da Formação Pimenteiras, sendo encontradas principalmente em arenitos finos, cinza-esbranquiçado de aspecto nodular e arenitos médios, vermelho-arroxeados com concreções ferruginosas. Fluorescência de raios-X portátil foi utilizada para a determinação de anomalias em amostras coletadas e triagem das amostras para análise posterior por DRX. Espectroscopia de reflectância e DRX foram as técnicas utilizadas para a definição da mineralogia das amostras coletadas durante o trabalho de campo. Estas técnicas evidenciam que há ocorrência de quatro fases fosfáticas principais (fluorapataita, cloroapatita, carbonato-Hidroxiapatita e carbonato-fluorapatita) associadas com minerais ferruginosos (goetita e hematita) e filossilicatos (caolinita, ilita , esmectita, montmonrilonita).

Mais informações
Programa de Pós-Graduação em Geociências
(81) 2126.8726 / 8902
ppgeocufpe@gmail.com

Data da última modificação: 29/01/2020, 15:12

Eventos Eventos

Contato Contato

Secretaria

UFPE - Universidade Federal de Pernambuco CTG - Centro de Tecnologia e Geociências / Escola de Engenharia de Pernambuco Rua Av. da Arquitetura, s/nº CEP - 50740-550

(81) 2126 8200 / 2126 8700
Para alunos - formulário

Localização Localização