Notícias Notícias

Voltar

Pós em Comunicação da UFPE lança nova edição da Revista Jornalismo e Cidadania

A edição apresenta artigos de opinião, entrevistas e artigos científicos

O Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) da UFPE lançou a edição de julho da Revista Jornalismo e Cidadania, publicação eletrônica do Grupo de Pesquisa Jornalismo e Contemporaneidade do programa e produto do Projeto de Extensão Ano 2. A revista, que segue os preceitos que regem os projetos de extensa~o, apresenta-se como uma intervenc¸a~o da Universidade/Academia na sociedade.

Nesta edição, a revista Jornalismo e Cidadania apresenta artigos de opinião, entrevistas e artigos científicos que abordam, entre outras, questões como “As Perspectivas Políticas da Crise Ambiental Internacional”, “ A mercantilização das editoras do conhecimento científico”, “Estereótipos e a folclorização do indígena no imaginário brasileiro” e “Vale revisitar a história e a utopia mangue”, com autores como Regina Rintchen, Tarisson Nawa, Jean de Mulder Fuentes e Túlio Velho Barreto.

A publicação tem como objetivo fortalecer, com a elaborac¸a~o dos conteu´dos da discussa~o pu´blica, a participac¸a~o dos intelectuais, artistas, professores, estudantes e indivi´duos de uma maneira geral, bem como dos movimentos sociais que constituem a periferia da estrutura de poder, especialmente em temas como comunicac¸a~o, direitos humanos, inclusa~o e respeito a`s diferenc¸as e´tnico-raciais, de ge^nero, orientac¸o~es religiosas e sexuais.

Assim, como atividade de extensa~o, a Revista Jornalismo e Cidadania esta´ fundamentada no paradigma cienti´fico construtivista para respaldar a sua convicc¸a~o na viabilidade da mudanc¸a social atrave´s da mobilizac¸a~o popular nas interac¸o~es simbo´licas, para reverter a crise estrutural de sentido gerada a partir do comunicac¸a~o sistematicamente distorcida pelo fluxo quase exclusivo que os vei´culos de comunicac¸a~o e os grandes portais da internet mante^m das grandes instituic¸o~es do sistema para a periferia da estrutura de poder, marginalizando a maioria da sociedade e, assim, comprometendo a legitimidade e ampliando os potenciais de conflito e viole^ncia.

Data da última modificação: 03/08/2017, 13:05