Voltar

Professor Parry Scott participa de seminário na Universidade de Colúmbia

Interessados em receber convite para o evento, que ocorrerá às 20h, devem enviar uma mensagem para rparryscott@gmail.com, até o dia 14 deste mês

O professor R. Parry Scott, do Departamento de Antropologia da UFPE, vai participar, no dia 17 deste mês, do Seminário Brasil, promovido pela Universidade de Colúmbia (EUA), para apresentar o trabalho “Cinco anos depois do Zika à Covid – mães compartilham suas histórias: um filme, uma atualização sobre os efeitos do Covid e uma discussão”. Os interessados em receber convite para o evento, que ocorrerá às 20h (horário do Brasil), devem enviar uma mensagem para rparryscott@gmail.com, até o dia 14 deste mês.

Segundo Scott, o filme “Fazendo Etnografia no Cuidado: Mulheres contam suas histórias”, a ser apresentado no evento, destaca como surtos de doenças, como Zika e Covid-19, não só têm um enorme impacto sobre as famílias, mas também expõem e são moldados pelas desigualdades – econômicas, sociais, de saúde e muito mais – nas quais surgem. “A epidemia de Zika e a pandemia de Covid atingiram com mais força as mulheres e as comunidades pobres e vulneráveis; e qual é a capacidade das famílias e comunidades de responder a esses desafios e o que pode ser aprendido com a resposta do governo em matéria de saúde, habitação, educação e proteção social?”, pontua o professor.

O filme será a referência de partida do seminário e a discussão terá como foco as consequências para as famílias para os serviços de saúde e para a saúde e a pesquisa médica dentro e fora do Brasil e a formação de diferentes domínios de cuidado construídos em torno das crianças com Síndrome do Zika.

PRODUÇÃO – Desde que o vírus Zika chegou às manchetes, em 2015, milhares de crianças e suas famílias no Brasil foram afetadas e vivem com as consequências, como os intensos cuidados diários, as terapias e os tratamentos necessários, desde então. Cinco mães cujas vidas foram completamente mudadas como resultado do impacto do vírus Zika em seus filhos compartilham suas histórias de força, sobrevivência e amor em uma série de curtas-metragens que escreveram, coproduziram e codirigiram no contexto de estudo de quatro anos realizado por antropólogos do Grupo de Estudos sobre Família, Gênero e Sexualidade (Fages) da UFPE. A orientação para que os participantes do Seminário Brasil assistam ao filme de 35 minutos antes do evento.

Data da última modificação: 11/09/2020, 18:35