Voltar

Nace promove acessibilidade no ensino remoto com adoção de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)

Projeto vai ser executado de 17 de agosto a 9 de dezembro e vai ser avaliado periodicamente

O Núcleo de Acessibilidade (Nace), órgão vinculado ao Gabinete do Reitor, em parceria com a Secretaria de Programas em Educação Aberta e a Distância (Spread) e com a Diretoria de Conectividade (DC) da Superintendência de Tecnologia da Informação (STI), vai criar ambientes virtuais na plataforma Moodle de apoio ao ensino presencial e no G Suite para o desenvolvimento de atividades de gestão e de prestação de serviços a distância pelo núcleo.

O órgão também vai providenciar o acesso dos estudantes-bolsistas de apoio em acessibilidade e inclusão educacional a todas as salas virtuais em que estejam estudantes acompanhados pelo Núcleo. O acesso vai ser garantido tanto nas salas criadas quanto nas que ainda vão ser criadas pelos docentes no Moodle e no Classroom.

O projeto vai ser executado de 17 de agosto a 9 de dezembro. “Periodicamente, avaliaremos os aspectos que possam justificar o encerramento ou a sua continuidade nos próximos anos", informa a vice-coordenadora do Nace, Irany Silva. O acesso vai ser promovido também em outras plataformas de ensino e aprendizagem e em ambientes virtuais como redes sociais, blogs, listas de e-mail, grupos de WhatsApp e repositórios virtuais, dentre outras ferramentas. A ação vai ser planejada junto às coordenações de cursos e coordenadores de disciplinas.

O coordenador-geral do núcleo, Antônio Carlos Cardoso, contextualiza a iniciativa tendo em vista o início do ensino remoto nos programas de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), no dia 3 de junho, e a previsão de início do semestre 2020.3 dos cursos de graduação em 17 de agosto, por meio de ferramentas de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). “Vamos necessitar de plataformas virtuais robustas e com permanente suporte tecnológico. Na UFPE, o Moodle de apoio ao ensino presencial e o Classroom do G Suite institucionais têm as características desejadas inicialmente pelo Nace”, explica. A ação também leva em conta a suspensão das atividades presenciais, que ainda está mantida.

A técnica em assuntos educacionais do Serviço de Estudos e Assessoria Pedagógica em Acessibilidade do Nace Maria do Socorro da Silva conta que o desafio do núcleo é garantir, no ambiente virtual, o atendimento do artigo 3° da Resolução n° 11/2019 do Conselho Universitário.

A resolução trata das necessidades específicas das situações de ensino e de aprendizagem e da adequação do ambiente de trabalho da pessoa com deficiência e/ou necessidades específicas. Assegurar também o que o artigo 15 da Resolução n° 08/2020, do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) determina é outro objetivo. O artigo da resolução – que regulamenta o Calendário Acadêmico Suplementar para os cursos presenciais de graduação da Universidade – prevê o planejamento de atividades de ensino com a observação dos requisitos de acessibilidade comunicacional, metodológica, atitudinal, dentre outros, pelo docente. Diante disso, “a experiência de criação de salas virtuais com atividades e recursos acessíveis será o nosso principal objetivo", acrescenta Maria do Socorro da Silva.

Mais informações
Núcleo de Acessibilidade (Nace)

coordenacao.nace@ufpe.br

Secretaria de Programas em Educação Aberta e a Distância (Spread)
spread@ufpe.br

Diretoria de Conectividade da Superintendência de Tecnologia da Informação (STI)
www.ufpe.br/nti
www.ufpe.br/gsuite

Data da última modificação: 24/08/2020, 12:03

  • Reitor Alfredo Gomes destaca importância do Dia da Consciência Negra
  • UFPE recebe laboratório de ensino flutuante Ciências do Mar IV
  • Dia Mundial de Combate ao AVC